Skip to content

script

Modelo de Script com uso de getopts para passagem de parametros

Para fazer scripts profissionais e voltados a usuários iniciantes, temos que tomar uma série de cuidados, como por exemplo, exibir um help sobre o funcionamento do script, permitir passagem de parâmetros, checar se os parâmetros informados são válidos, se solicitarmos o uso de arquivos, verificar se o usuário possui o privilégio mínimo requerido naquele arquivo, se o script tem alguma dependência checar se essa dependência foi suprida no ambiente do usuário, e caso negativo informar como ele pode suprí-la.

Junto com meu grande amigo André Déo, desenvolvemos esse script base que demonstra todos os conceitos listados acima. Esperamos que seja útil a todos.

Observação: Se você não conhece o getopts conheça-o aqui.

Aumente a segurança do SSH com o SPA

Vou logo avisando que este é um post longo, mas vale à pena você dedicar alguns minutos para lê-lo e aprender como deixar o acesso ao SSH menos vulnerável a ataques usando o SPA.

SPA (Single Packet Autorization) é uma técnica baseada em Port Knocking que ajuda a aumentar a segurança do SSH.

Como funciona o SPA?

Antes de responder a esta pergunta, é preciso explicar como funciona o Port Knocking.

Port Knocking, segundo o site www.portknocking.org, é uma forma de comunicação entre dois hosts, em que o host cliente envia uma informação, que pode ser criptografada, é dividida e enviada em uma sequência de pacotes a uma porta que está fechada (protegida) num host destinatário. Embora a porta do host destinatário possa estar fechada ou protegida por um firewall, por exemplo, há um daemon que fica escutando os pacotes que chegam. Neste caso, se a sequência de pacotes enviada pelo host cliente estiver correta, a porta será aberta temporariamente e exclusivamente para ele. Vide figura 1.

Port KnockingFigura 1: Funcionamento do Port Knocking.

Uma analogia muito utilizada ao Port Knocking é: uma pessoa que bate na porta fechada de uma casa, usando uma sequência de batidas que é reconhecida pela pessoa que está escutando do lado de dentro atrás da porta. É daí que vem o nome Port Knocking (bater na porta). 🙂

Mas alguns especialistas em segurança da informação perceberam que o Port Knocking tem as seguintes falhas:

  • Se a sequência de pacotes chegar errada no host destino (devido a diferentes rotas que cada um pode tomar), nenhuma porta será aberta e não será possível acessar o serviço.
  • Os pacotes podem ser capturados por um invasor que está observando o tráfego da rede e tentar um ataque no host destino, se disfarçando por um cliente válido.
  • Port Knocking usa os campos de cabeçalho dos protocolos TCP e UDP para enviar “a senha” de acesso e não utiliza criptografia.

É para suprir estas falhas que o SPA foi criado. Ele usa criptografia e só precisa enviar apenas um pacote ao host destino para obter o acesso. E um dos softwares que implementa o SPA é o fwknop, criado por Michael Rash.

Meu amigo Leandro Almeida apresentou uma palestra sobre este tema no III ENSOL e os slides podem ser vistos a seguir. Eles são bem explicativos e objetivos. Qualquer dúvida poste um comentário para debatermos sobre o assunto.

Espero que tenha entendido toda esta teoria (se não entendeu, fale sua dúvida), porque agora vou ensinar a instalar  e configurar o fwknop no Ubuntu 10.04 LTS (neste tutorial estou assumindo que o SSH está instalado e escutando na porta 22).

OBS.: Nos testes que eu fiz, utilizei duas máquinas virtuais. Uma será o servidor SSH que contém o Ubuntu Server 10.04 com o IP 192.168.0.254 (onde está instalado o iptables e o OpenSSH-Server) e a outra é uma máquina com o IP 192.168.0.1 com o Ubuntu Desktop 10.0.4 que contém o cliente ssh.

Para instalar o fwknop no servidor, usei o seguinte comando.

# apt-get install fwknop-server

Durante a instalação, informei uma senha a ser usada pelo fwknop. Depois disso, eu executei o seguinte comando.

# iptables -A INPUT -d 192.168.0.254 -p tcp –dport 22 -j REJECT

Onde:

  • 192.168.0.254 é o IP do servidor que contém o OpenSSH-Server instalado.

O comando acima diz ao Iptables para negar qualquer tentativa externa de conexão ao SSH na porta 22. Ou seja, a porta 22 está fechada.

Depois disso, eu configurei o arquivo /etc/fwknop/access.conf as seguintes opções.

SOURCE: ANY; # Qualquer host pode tentar conectar
OPEN_PORTS: tcp/22; # Porta usada pelo SSH
KEY: testeteste; # Senha criada para o fwknop, ela deve ser divulgada com cuidado apenas com os usuários que terão acesso ao SSH.
FW_ACCESS_TIMEOUT: 30; # Tempo em segundos para abrir a sessão SSH após a autorização

O comando abaixo foi executado para carregar as configurações e iniciar o daemon do fwknop-server.

# /etc/init.d/fwknop-server restart

Ao executar o comando iptables –L foi possível ver que a chain FWKNOP_INPUT foi criada. É nela que podemos ver quais as conexões temporárias que serão autorizadas pelo fwknop.

No host client, que acessará o SSH, foi instalado o pacote fwknop-client com o seguinte comando.

# apt-get install fwknop-client

Agora, para eu acessar o ssh do servidor 192.168.0.254, é preciso digitar o comando abaixo.

# fwknop -A “tcp/22” -a 192.168.0.1 -D 192.168.0.254

Onde:

  • “tcp/22” => porta TCP do SSH.
  • 192.168.0.1 => IP do host cliente que vai acessar o SSH.
  • 192.168.0.254 => IP do servidor SSH.

O comando acima envia um pacote com a senha do fwknop requisitando uma autorização no host destinatário para acessar o SSH.Lembre-se que o Iptables continua rejeitando as conexões na porta 22. Mas se o daemon perceber que o pacote enviado pelo cliente é válido ele vai abrir uma excessão e permitirá que por 30 segundos (tempo configurado no arquivo /etc/fwknop/access.conf) apenas aquele host cliente possa abrir uma conexão na porta 22. Depois que a sessão SSH for encerrada, ele fecha a porta novamente.

Continuando, só depois que for executado o comando acima, é possível abrir uma sessão SSH com o comando abaixo.

# ssh aecio@192.168.0.254

Como digitar o comando de autorização do fwknop-client cada vez que for abrir uma sessão SSH é uma “mão-de-obra”, criei o script client_ssh.sh que simplemente pergunta o IP do servidor SSH e a porta em que o serviço está sendo executado e depois eu posso abrir uma sessão SSH.

Você pode baixar o script e usar também. Depois de baixá-lo use o comando abaixo para dar permissão de execução ao script.

# chmod +x cliente_ssh.sh

Todas as vezes que o usuário for conectar ao servidor SSH, ele deve executar o script acima para receber uma autorização do fwknop-server. Depois de executado o script cliente_ssh.sh, tem 30 segundos para iniciar a sessão SSH (tempo configurado no arquivo /etc/fwknop/access.conf) ou enviar um arquivo usando SCP. Caso contrário, o script deve ser executado novamente.

Para receber a autorizaçao do fwknop-server, a senha configurada no arquivo /etc/fwknop/access.conf tem que ser compartilhada com quem as pessoas que têm permissão para acessar o SSH.

Para finalizar, veja o vídeo feito por Leandro Almeida que demonstra o funcionamento do fwknop.

Finish! Então, o que achou?

Mudando a posição dos botões fechar, minimizar e maximizar do Ubuntu 10.04

Essa dica vai para quem ainda não se acostumou com a mudança da posição dos botões fechar, minimizar e maximizar do tema principal do Ubuntu 10.04.

Para mudar os botões para a direita, execute o comando abaixo (não precisa ser root):

gconftool-2 –type string –set “/apps/metacity/general/button_layout” “menu:minimize,maximize,close”;

Para mudar os botões para a esquerda, execute o comando abaixo.

gconftool-2 –type string –set “/apps/metacity/general/button_layout” “close,minimize,maximize:menu”;

PS.: Antes dos parâmetros “type” e “set” devem ter dois hífens juntos “- -“.

Fiz uma versão melhorada de um script enviado por Petrônio Padilha. Baixe o script mude_janela2.sh.

Depois de baixar, dê a permissao de execução ao script com o comando abaixo.

chmod +x muda_janela2.sh

E execute o script da seguinte forma:

./muda_janela2.sh

Será exibido um menu semelhante ao da figura abaixo.

Escolha uma opção e os botões serão movidos para a direita ou esquerda. Simples assim 🙂